segunda-feira, fevereiro 05, 2007

Catarina Eufémia

"Mãe, sabes quem é a Catarina Eufémia?"
Fiquei parada a olhar pelo espelho retrovisor a tentar encontrar os olhitos matreiros da Leonor.
Catarina Eufémia?Já nem me lembrava de ouvir este nome, e muito menos da mulher!
Esperei...
"Mãe, a minha professora de artes plásticas falou da Catarina Eufémia!"
Hum...que vai sair dali?"Ai sim?Então o que é que ela te disse dessa senhora?"
"Disse que a Catarina era muito amiga das pessoas pobres, e morreu por causa dos polícias que lhe deram um tiro"
Muito bem, pensei eu...a profe até tem estilo de ser para os lados de esquerda...Mas a Leonor continuou:" Sabes que a Catarina estava grávida e mesmo assim mataram-na?"
Não, não sabia!
"Mas ela era mesmo amiga das pessoas que precisavam!"
O silêncio pairou em luto pela mulher de quem eu já nem me lembrava.
Por isso a homenagem a Catarina...


CANTAR ALENTEJANOVicente Campinas

Chamava-se Catarina
O Alentejo a viu nascer
Serranas viram-na em vida
Baleizão a viu morrer

Ceifeiras na manhã fria
Flores na campa lhe vão pôr
Ficou vermelha a campina
Do sangue que então brotou

Acalma o furor campina
Que o teu pranto não findou
Quem viu morrer Catarina
Não perdoa a quem matou

Aquela pomba tão branca
Todos a querem p’ra si
Ó Alentejo queimado
Ninguém se lembra de ti

Aquela andorinha negra
Bate as asas p’ra voar
Ó Alentejo esquecido
Inda um dia hás-de cantar

2 comentários:

Papagueno disse...

Foi uma mulher de coragem. Adoro essa canção na voz do Zeca Afonso. Beijinhos

rendadebilros disse...

Eu acho que a tua Leonor está a ficar muito intelectual... Essa é que é essa!!!
( Desculpa? Não gostaste do boneco??? E eu que lhe acho um piadão... Para a semana, coloco outro!!!mais amoroso!!!)
Beijos.