quarta-feira, dezembro 06, 2006


Porque é que o Amor e a Razão só se cruzam para se despedirem um do outro?

5 comentários:

JPAnunciação disse...

Talvez pela impossibilidade de um equilíbrio entre uma coisa e outra. Para alguns de nós apenas concebemos amar intensamente, no extremo dos nossos sentimentos, na lisura da nossa ingenuidade e na brancura da nossa essência.Nada disto tem a ver com a razão, a qual nos impõe parâmetros de razoabilidade. E o amor incondicional não é "razoável". Por isso só escolherá a razão quem não sabe, ou teme amar.
Não há uma razão para amar, mas sim um mar de sentimentos.
Na verdade, o amor e a razão só se cruzam para se despedirem um do outro, mas na despedida do amor há uma lágrima, enquanto que na despedida da razão há um sorriso de amor...
Bjs.

Jorge P.G. disse...

Hum...será sempre assim ?

Um abraço.
Jorge G

Anónimo disse...

No amor não pode haver razão, é sempre o coração que manda não a cabeça, assim são as paixões mais intensas. São também essas que mais nos deixam arrasados quando terminam. Podemos sofrer no fim, mas enquanto duram vale a pena.

Anónimo disse...

Hello Kitty, influências das crianças?

M.M. disse...

Oi Vareira!
No Amor não existe a Razão.
Mas a Razão, infelizmente, não pode passar sem o Amor.
Fica desequilibrada.
Infelizmente (ou Felizmente), só conheço o Amor de Mãe e de Amigos.
Nunca fui amado por mais ninguém, na verdadeira acepção da palavra.

Um beijinho:

M.M.